ASSOCIAÇÃO VISÃO COMUNITÁRIA

ASSOCIAÇÃO VISÃO COMUNITÁRIA: Fundada em 28 de Novembro de 1990, com registro no CNPJ/MF nº 32.882.748/0001-51, situada a Rua: Soldado Pedro Hilário Dos Santos, 249 Bairro São Conrado, Aracaju - SE, CEP 49042-230

FUNDADA NO PROPÓSITO DE TRAZER MELHORIAS NA QUALIDADE DE VIDA PARA A COMUNIDADE.
CONTATO: TEL:79-88214194

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

ASSOCIAÇÃO VISÃO COMUNITÁRIA APOIOU O EVENTO FRUTO FIEL DA IGREJA ASSEMBLÉIA DE DEUS EM ARACAJU, QUE AGLOMEROU UMA GRANDE MULTIDÃO






O evento fruto fiel da Igreja Assembléia de Deus em Aracaju, Ministério Yhavéh Shamha, bairro: São Conrado. Aconteceu neste sabado dia 10 de dezembro com a presença de uma multidão, que estiveram festejando com muita alegria os frutos conquistados nas celulas, na oportunidade o apóstolo Wilson Nabuco deu a abertura com oração, e o ministério de danças de crianças "geração profética" se apresentou, logo em seguida a banda Yhavéh Shamah fez o periodo de louvor, foi a presentados em seguida os novos díaconos do ministério: Josue sede, Everton da terra santa, Everton do parque S. José, Luiza B. novo. Presbitério: Murilo sede, Pastores: Queriton, Juviano, Micheli, o povo se alegrou com as consagrações dos novos líderes, em seguida a cantora Merilys do Estado de Alagoas, louvou ao senhor junto com a multidão, a presença e a gloria do senhor foi marcante, e todos que ali estavam foram cheios da unção do Senhor Jesus. o pastor Jony trouxe uma palavra enaltecendo o trabalho da visão celular e falou da importancia do modelo dos doze. O apóslolo Wilson Nabuco no final do evento ministrou a mensagem profética para 2012, que será o ano em que teremos que conservar o renovo para a grande colheita. Queremos agradecer a associação visão comunitaria pelo apoio dado ao evento.

ASSOCIAÇÃO VISÃO COMUNITÁRIA APOIOU O EVENTO FRUTO FIEL DA IGREJA ASSEMBLÉIA DE DEUS EM ARACAJU, QUE AGLOMEROU UMA GRANDE MULTIDÃO





ASSOCIAÇÃO VISÃO COMUNITÁRIA APOIOU O EVENTO FRUTO FIEL DA IGREJA ASSEMBLÉIA DE DEUS EM ARACAJU, QUE AGLOMEROU UMA GRANDE MULTIDÃO





ASSOCIAÇÃO VISÃO COMUNITÁRIA APOIOU O EVENTO FRUTO FIEL DA IGREJA ASSEMBLÉIA DE DEUS EM ARACAJU, QUE AGLOMEROU UMA GRANDE MULTIDÃO





ASSOCIAÇÃO VISÃO COMUNITÁRIA APOIOU O EVENTO FRUTO FIEL DA IGREJA ASSEMBLÉIA DE DEUS EM ARACAJU, QUE AGLOMEROU UMA GRANDE MULTIDÃO





quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

ASSOCIAÇÃO VISÃO COMUNITARIA APOIOU ( V SPECIAL FEST GERAÇÃO PROFÉTICA) MINISTÉRIO YHAVÉH SHAMÁH






No dia 3 no ultimo sabado foi realizada a festa das crianças da Igreja Assembléia de Deus em Aracaju, Ministério Yhavéh Shamáh. ( V SPECIAL FEST GERAÇÃO PROFÉTICA) Que contou com centenas de crianças moradoras do bairro São Conrado e adjacências. A festa contou com o apoio dos empresários do bairro, pastor Jony, e da associação Visão comunitaria. As crianças que fazem parte da geração profética compartilharam com as crianças da comunidade das brincadeiras, pula-pula, escorregadeira, touro mecânico, piscina de bola, e o castelo de pula-pula. Cerca de 500 crianças sem contar com os pais participaram da festa no seu primeiro dia, foi distribuidos sorvete, picolé, nevada, cachorro quente, muguzá, algodão dôce, refrigerantes, pipoca, pão de queijo, e sorteio de duas bicicletas e um fogão. Esta de parabéns os coordenadores da festa Carlos Alberto e carminha e toda equipe.

ASSOCIAÇÃO VISÃO COMUNITARIA APOIOU ( V SPECIAL FEST GERAÇÃO PROFÉTICA) MINISTÉRIO YHAVÉH SHAMÁH





ASSOCIAÇÃO VISÃO COMUNITARIA APOIOU ( V SPECIAL FEST GERAÇÃO PROFÉTICA) MINISTÉRIO YHAVÉH SHAMÁH





terça-feira, 20 de setembro de 2011

PMA RETIRA 34 FAMÍLIAS DA INVASÃO DA PRAINHA


Água do canal Santa Maria invadiu casas na prainha (Foto: Ascom / PMA)

A operação de desocupação das margens do canal Santa Maria, realizada na última segunda-feira pela Prefeitura de Aracaju, continuou na manhã desta terça-feira com a retirada de 34 famílias da invasão da Prainha e a derrubada dos barracos, inundados pela chuva desta madrugada. A grande maioria das famílias já possui cadastro na Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania (Semasc) e receberão auxílio-moradia no valor de até R$ 300.

As famílias foram conduzidas para abrigos públicos no bairro Jabotiana, enquanto equipes da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) faziam a transferência dos móveis e as máquinas da Emurb derrubavam os barracos. Assistentes sociais da Semasc checavam o cadastro dos moradores da invasão e aqueles que não estavam na listagem receberam encaminhando para o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Santa Maria, onde a situação de cada família será avaliada por uma equipe técnica.

A diarista Adriana Alves Silva, 28, é mãe de sete filhos. Ela afirmou que depois do sofrimento vivido na madrugada desta terça-feira, quando a água do canal Santa Maria invadiu as casas, a continuar vivendo na invasão seria impossível. “Vamos estar bem melhores no abrigo. Desde uma hora da madrugada que estou com meus filhos no meio do nada, sem nenhum dormir. Chamamos os Bombeiros para nos socorrer e garantir a nossa segurança. Precisamos mesmo desse apoio da prefeitura”, declarou Adriana, cadastrada na Semasc com direito a receber o auxílio-moradia.

A operação de desmonte da invasão ocorreu sem problemas e foi acompanhada por 40 guardas municipais nos dois turnos. A Defesa Civil Municipal esteve presente, bem como equipes da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), o Samu e a Rádio Patrulha da Polícia Militar.

Quirino

No local onde até esta segunda-feira existia a invasão do Quirino, trabalhadores da Emsurb retiravam na manhã desta terça-feira os últimos vestígios da ocupação irregular em área de risco. A invasão foi desmontada pela Prefeitura de Aracaju em uma operação comandada pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania. Em duas etapas de ação no Quirino, foram retiradas 91 famílias e encaminhadas para casas de parentes ou abrigos públicos. A maioria já está morando em casas de aluguel pagas pela prefeitura.

GOVERNO RETOMA OBRAS DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO NO BAIRRO SANTA MARIA


O Governo do Estado, através da Companhia de Saneamento (Deso), retomará, nesta segunda-feira, 19, as obras de esgotamento sanitário e drenagem pluvial no bairro Santa Maria, em Aracaju, que abrange o residencial Governador Valadares, Padre Pedro e loteamentos Terra Dura, Maria do Carmo e Senhor do Bonfim.

Realizada em parceria com o Governo Federal e a Prefeitura de Aracaju, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a obra está orçada em R$ 16 milhões. Desse montante, R$1,6 milhão é proveniente de recursos estaduais. A previsão da Deso é concluir a obra no fim de 2012. “Reiniciaremos as obras com três equipes. A partir de outubro, ampliaremos o quadro funcional para oito equipes. Nossa previsão é terminar no fim do ano que vem”, revelou o presidente da Deso, João Bosco de Mendonça .

Após os trabalhos concluídos, o bairro Santa Maria contará com 15 km de rede de drenagem e 24 km de rede de esgoto, além de seis mil ligações de esgoto. Bosco Mendonça ressaltou que saúde e bem estar são os benefícios que o Governo do Estado proporciona à população, através das obras de esgotamento sanitário e abastecimento de água. “È importante lembrar que uma obra desse porte causa transtornos à população, e que vamos procurar reduzi-los ao máximo. Porém, esses transtornos irão trazer saúde e conforto para os moradores da região”, disse.

O impacto positivo dos serviços de abastecimento e de esgotamento sanitário nos bairros e povoados é percebido também através dos serviços de utilidade pública - como transporte, correios, energia elétrica -, os quais tornam-se viáveis com a rede sanitária implantada e as vias pavimentadas. “Quando as redes de água e esgotamento sanitário são implantadas, a região ganha, também, autonomia. Essa obra é uma obra de saúde pública e de infraestrutura”, pontuou.

Iniciada em 2009, as obras do PAC no bairro Santa Maria foram paralisadas devido ao não cumprimento do serviço por parte das empresas licitadas. “Foi feita a licitação, a empresa vencedora não conseguiu dar andamento à obra e o contrato foi revogado. Tivemos que fazer um novo processo licitatório, no qual novamente enfrentamos dificuldades, já que a empresa licitada teve sua planilha de Bonificação de Despesas Indiretas (BDI) questionada pelo Tribunal de Contas da União (TCU). As obras ficaram paradas até que a empresa adequasse sua situação às exigências do TCU e, agora, estamos retomando os trabalhos”, declarou. Fonte NE noticias.

OPINIÃO: Esta promessa vem desde 2009, agora como esta proxima a campanha para prefeito e vereadores é que retomaram as obras que nunca foram realizadas, o povo esta de olho nestes politicos aproveitadores, que só se lembram da comunidade em tempo de eleição. A obra dará inicio em passos de tartaruga.

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

A INFRA-ESTRUTURA DO BAIRRO SANTA MARIA: ARACAJU/SE

Acadêmica Maria Aldenira Santana

Co-autora - Mestre Maria José de Azevedo Araujo

RESUMO

O artigo consiste em pesquisa que apresenta os principais problemas de infra-estrutura enfrentados por comunidades carentes, em particular pela comunidade do bairro Santa Maria, na cidade de Aracaju, no estado de Sergipe, os quais estão relacionados com as deficiências de uma política social mais ágil para atender às necessidades da população local. Partindo desse pressuposto, esse trabalho demonstra a falta de priorização por parte da administração publica em realizar investimentos em favor das comunidades mais carentes. Desta forma pudemos constatar que recursos públicos não são usados de forma justa, de acordo com as necessidades de cada bairro, já que há uma maior preocupação em se realizar investimentos de melhorias nos bairros cuja população possui maior poder aquisitivo; porém, o mesmo não ocorre nas periferias. Sob esse prisma, este trabalho foi desenvolvido com objetivo de demonstrar o descaso do poder público com a comunidade do bairro Santa Maria. A administração pública não cumpre seu papel em relação às comunidades mais carentes, como também em relação à estruturação e organização da cidade; além de confirmar o quanto, a falta de política social traz conseqüências para toda sociedade, dentre os quais podemos verificar o crescimento da violência, que também é uma conseqüência da falta de política social.



PREFEITURA DE ARACAJU, ESQUECEU O BAIRRO SANTA MARIA

As obras que foram prometidas desde o primeiro governo do prefeito da capital edvaldo Nogueira no bairro santa maria, não sairam das promessas de campanha, o bairro esta completamente abandonado. No dia de hoje 11 de agosto o presidente da EMURB, o Eng. Osvaldo do Espirito Santo culpou a DESO pelas obras que ainda não foram realizadas, disse ainda no programa de Gilmar Carvalho, segundo o presidente da EMURB, as construtoras contratadas pela empresa DESO não tem cumprido os contratos, por conta destas situações as obras estão paradas.

COMENTÁRIO DO EDITOR: Enquanto à o empurra e empurra dos dois governo do estado e do municipio o povo é que continua sofrendo vivendo em um bairro que não tem nenhuma infraestutura para moradia, é demonstrado pelo poder público o descaso para com bairro santa Maria, enquanto isto o bairro atalaia segue as obras com a integração do governo municipal e estadual, dar para enteder? "Aplausos" para a obra do bairro atalaia e "vaias" para a inoperância dos governos municipal e estadual no bairro santa Maria.

sábado, 4 de junho de 2011

O 11° Congresso da CONAM aprovou plataforma de luta e elegeu nova diretoria para o triênio 2011 a 2014



Em clima de unidade política foi realizado dos dias 26 a 29 de maio o 11° congresso da CONAM. Foram Quatro meses de preparação para o congresso da CONAM - Confederação Nacional das Associações de Moradores. Neste rico processo foram mobilizadas mais de 20 mil entidades e associações de moradores do país, que debateram a tese "Consolidar as Conquistas para Aprofundar as Mudanças" em mais de 500 plenárias municipais, regionais e estaduais, mais de 2.800 delegados foram eleitos e mais de 2.000 delegados participaram da plenária final do 11° Congresso. Foram quatro dias de debates, participação e construção coletiva. Todas as regiões, todas as gerações, todas as cores e bandeiras de luta das comunidades do Brasil marcaram presença no 11º Congresso da CONAM. A bela cidade de Praia Grande, em São Paulo, foi o palco desta construção, delegações representando as diversas realidades das comunidades urbanas, rurais e tradicionais, com seus saberes e enorme vontade de construir, vieram de todos os cantos do Brasil e reafirmaram a unidade do movimento comunitário.

O debate da analise de conjuntura internacional apontou a necessidade da unidade dos movimentos sociais no mundo na luta pela reforma urbana, pelos interesses dos povos e pela soberania das nações, na conjuntura nacional reafirmou a necessidade de manter a mobilização popular como forma de garantir as mudanças e manter o governo Dilma em posições socialmente avançadas, este debate apontou a necessidade do movimento comunitário fortalecer a plataforma da Reforma Urbana, do Fortalecimento SUS, mantendo a Mobilização e participação do movimento comunitário na construção de um projeto político mais avançado, onde a centralidade está em Fortalecer a luta pela mudança macro-econômica com mais investimentos nas políticas públicas, mais distribuição de renda, geração de mais empregos, mais democracia e o fortalecimento da Soberania Nacional.

O Congresso apontou que as lideranças comunitárias devem no processo de construção do projeto de desenvolvimento social fazer intenso debate com a sua base social e concretamente ajudar a manter a mobilização do povo brasileiro na ampliação de suas conquistas sociais. O 11º congresso da CONAM mostrou o caminho para consolidar as conquistas e aprofundar as mudanças, definiu as bases para a construção de um grande movimento comunitário combativo, politizado e avançado.

Os delegados fizeram balanço de suas atividades nos seus estados, este balanço destacou a participação das nossas lideranças na elaboração, na aplicação das políticas públicas e no controle delas através dos conselhos, afirmaram que devemos manter a luta pela reforma urbana no centro da luta política no próximo período, com enfoque na campanha pela aprovação da PEC 285/08 da moradia digna, na defesa do Estatuto das Cidades, na luta pela regulamentação da EC29 de financiamento do SUS entre outras políticas públicas. O conjunto das lideranças comunitárias presentes, debateu também a conjuntura nacional e internacional, políticas sociais, desenvolvimento, SUS, organização e desafios do movimento comunitário.

O nosso congresso cumpriu sua pauta política e seu papel orientador para o próximo período das lutas sociais, apontou o caminho seguro para a luta do movimento comunitário no cenário nacional, ele mostrou grande unidade, alto nível de politização e grande visão estratégica, compreendeu que o momento político exige flexão tática e firmeza de princípios.

Entre os grandes momentos do 11º Congresso da CONAM podemos destacar o ato político que aconteceu na noite de sexta-feira, que contou com a presença da UNIÃO, CMP, MDT, CTB, UNE, UNEGRO, AIH, CAIXA, PCdoB, PSB, PT, CNS, parlamentares, Ministério das Cidades e Casa Civil.

No domingo a CONAM realizou o lançamento do livro "Memórias do Movimento Comunitário", com objetivo de resgatar e valorizar a dedicação e trabalho das lideranças que contribuíram para a construção do movimento comunitário. Uma iniciativa respeitosa e de reconhecimento a todos e todas que fizeram e fazem a história deste grande movimento.

O congresso aprovou a plataforma de lutas da entidade, deliberou sobre questões organizativas, tratou da mobilização da CONAM nas jornadas de lutas marcadas para o próximo semestre, e por unanimidade elegeu a nova Diretoria, Conselho Fiscal e elegeu o CONEA para o triênio 2011/2014 da maior entidade comunitária do Brasil.

Viva a luta do povo Brasileiro
Viva a luta do movimento comunitário
Viva a CONAM.

Wanderley Gomes da Silva
Diretor Nacional da Conam

Getulio Vargas
Diretor de Juventude da Conam

quarta-feira, 25 de maio de 2011

ARARIPE COUTINHO "NÚ ARTISTICO" OU "LIBERTINAGEM"

Publicado em 24/5/2011 às 11:57 h NE NOTICIAS

TV Globo repercute o "nu artístico" de Araripe Coutinho no Palácio do Governo. VEJA VÍDEO

Após ver espalhadas na internet as fotos que tirou, em 2005, coberto por apenas um ramo de flores amarelas, dentro do Palácio Museu Olímpio Campos, em Aracaju, o poeta e escritor Araripe Coutinho, 42 anos, afirma ser vítima de preconceito. “Não consigo sair de casa. Estão achando que é um acontecimento fantástico. Se fosse um cara musculoso ou a garota do Tchan, ninguém falava nada. Mas como eu sou ‘boteriano’...”

O poeta afirma que tirou as fotos quando o museu estava fechado e que a divulgação não foi intencional. A Secretaria da Casa Civil de Sergipe abriu sindicância para apurar como as fotos foram tiradas dentro do prédio público.

“Você manda para um amigo, que manda para outro, aí coloca no Facebook. Não havia intenção, isso já existia há tanto tempo”, afirma Coutinho.

Já sobre a formatação do ensaio, diz que apenas seguiu o que faz em seu trabalho. “Não tinha porque tirar uma foto de terno e gravata. Eu queria que as pessoas dissessem: ‘o poeta está nu’, porque toda minha poesia é assim, despojada de qualquer conceito”, diz em entrevista ao G1.

“O museu estava completamente detonado. Como eu ia fazer meus 20 anos de literatura, resolvi fazer uma visita a Botero, Caravaggio, Modigliani, no mobiliário belíssimo no museu. Não há nada de imoral nas fotos, nada de aviltante, são hipercomportadas”, afirma. “Porque eu não mostro nada, não mostro nem a bunda. Apenas tirei a foto com a flor na frente, bem boteriana, bem bonita.”

Para Coutinho, a reação exagerada a sua “obra” é fruto do preconceito. “Porque é gay, porque é no museu, porque é gordo... Como teve essa empáfia de virar uma Monalisa deitada?”, questiona. “Então vai ter que passar tinta na capela Sistina inteira, porque tem anjos com o sexo à mostra.”

O Palácio Museu Olímpio Campos foi sede do governo do Estado nos séculos 19 e 20. Em 1985, foi tombado como um dos mais significativos monumentos da arquitetura oficial. “Eu amo o museu. Aproveitei que, pensando que não ia vir abaixo, como todo nosso patrimônio brasileiro, que desmorona, para tirar logo as minhas fotos.”

Coutinho defende o ensaio como “completamente artístico, bonito, de muito bom gosto, e que criou na cidade uma comoção pública desnecessária”. Além disso, revela que está exausto com a repercussão que o ato provocou. “As pessoas detonaram essas fotos na net, virou trending topic. Porque durante 20 anos de literatura, morei com Hilda Hilst, escrevi para o Clodovil, ninguém nunca falou nada da minha poesia?”, critica.

“Mas serviu para a sociedade discutir conceito de arte. Agora depois de uma mulher na Presidência do Brasil, as pessoas ainda vêm discutir nu artístico? É para se discutir liberdade de expressão”, diz ele. E manda um recado àqueles que têm curiosidade de ver suas fotografias: “As pessoas devem abrir a cabeça e introduzir um pouco mais de modernidade, mas não o conceito da palavra gasta, e sim, algo que vai modificar o conceito de sociedade. Parece que nós sempre estamos levando alguém para a fogueira”, completa.

NOTA: SE FOR DAR LIBERDADE DE EXPRESSÃO A TODOS QUE QUERAM SE EXPRESSAR, TEMOS QUE NOS PREPARAR PARA O PIOR, PORQUE SE UM "CIDADÃO" COMO ARARIPE COUTINHO BUSCOU SE EXPRESSAR TIRANDO FOTOS NÚ EM UMA INSTITUIÇÃO GOVERNAMENTAL IMAGINEMOS O QUE PODE ACONTECER SE ABRIR PRESCEDENTES, AGORA O POETA DIZER QUE ESTÃO AGINDO PRECONCEITUOSAMENTE, ESTAR VIRANDO MODA E SE PEGA A NOSSA SOCIEDADE VAI SER MANCHADA. TODOS TEM O DIREITO DE SE EXPRESSAR, POREM TEM QUE OBEDECER AS LEIS. WILSON BARRETO